Arte como Missão








Eu assumir uma posição, não sei nem se é mania de grandeza minha. Mas eu assumir uma posição para chamar a atenção do povo brasileiro,para os fatos que a gente não ver, por que está na frente demais.Eu não sei se vocês já notaram isso,mas o ato de ver, tem dois momentos, o ato de avistar e o de enxergar. Normalmente a gente avista muito,mas enxerga pouco. Então, um dos meus papeis no Brasil, é chamar a atenção para fatos que estão muitas vezes na cara, mas,as pessoas não veem . Vocês vejam por exemplo, hoje a situação está melhor, não está boa não,mas, está melhor. Quando eu era mais jovem, o povo brasileiro, tinha uma impressão péssima de si mesmo.Existia gente, que convencia o povo brasileiro, que nós, somos gente de quarta categoria. Isso não é verdade. Isso é uma mentira deslavada, um dos povos mais maravilhosos que existem é o nosso, e ninguém via isso. E outra coisa, país é o Brasil, olhe eu rezo todos os dias,uma das coisas que eu agradeço a Deus é ter nascido no Brasil. Deus na sua infinita sabedoria, sabia muito oque estava fazendo, por que se eu tivesse nascido em qualquer outro país,principalmente na Alemanha (olhe, se algum de vocês descendem desse país, não se irritem não, é apenas um gosto particular) mas a Alemanha,  se eu nascesse lá, eu era mudo! Porque aquela língua eu não aprendia não. Aquela língua não é falada não, é rosnada. E a gente com essa maravilhosa língua portuguesa, que Cervantes que era espanhol gostava muito, ele até dizia que o português é  a língua mais sonora e musical do mundo. E é verdade, o português, que língua musical, que língua sonora. As vezes as pessoas vem me apresentar poemas, eu não vou fazer indelicadeza com ninguém não,mas tem horas que eu não gosto.Outro dia me apresentaram um poema que começava assim: Ontem era domingo, eu acordei muito alegre. Rapaz você não fez um poema não, você comunicou um fato( inclusive um fato sem importância, eu tenho lá nada a ver alguma coisa com isso?Gosto de poemas do povo). Não é que a poesia não tenha logica, ela tem uma logica, agora a logica da poesia é uma logica superior.Olhe o grande poeta Frederico, ele tem um poema que começa assim reparem que beleza:



Verde pois de quero verde

verdes ventos, verdes ramas
O barco em cima do mar
E o cavalo na montanha...


Eu não sei oque quer dizer isso, mais que é bonito é. Então, eu não gosto de poesia muito clara não, eu gosto de poesia meio obscura, meio sonora e musical como essa. Pois bem, eu fui criado lendo, eu vou escrever uns versos de camões, vejam que musicalidade que beleza, inclusive ele fazia como os cantadores brasileiros fazem hoje, a chamadas cantigas de mote e glosa (mote- motivo-- Glosa- é o texto que a pessoa faz usando o mote que a outra pessoa deu). Bethoven  por exemplo tem uma musica belíssima composta sobre outro tema. Camões  apresenta um tema bastante popular, ele gostava da poesia popular, como eu gosto da nossa. Não estou me comparando com ele não, o fato dele gostar da poesia portuguesa é muito mais importante que eu gostar. Vejam que beleza, o mote é: "Descalça vai para fonte" ( olhe eu vou fazer um negocio com vocês, se vocês não gostarem, permaneçam como estão,agora se gostarem me mandem um e-mail falando). "Descalça vai para a fonte, Leonor pela verdura, vai formosa e não segura. Na cabeça leva o pote, o texto nas mãos de pratas,cinto de fina escarlata, sainha de chamalote , trás a vasilha de cote, mais branca que a neve pura, vai formosa e não segura. Descobre a toca a garganta,cabelo de ouro entrançado,fita de cor encarnado,tão linda que ao mundo espanta, chove nela graça tanta, que da graça a formosura, vai formos e não segura. Eu vou dizer uma coisa, uma mulher que não se rende a um poema deste, ela tem um coração de pedra.



   


Comentários