As coisas que podem não dar mais tempo - Paulo Lima




Eu clamo pela infelicidade exposta no rosto de muitos
e pela força que possui o vento,
vamos aproveitar a vida
antes que não tenhamos mais tempo
A nossa vida é miseravelmente curta
e cheias de obstáculos
Clamo por um mundo melhor
e valente,
por amor, amor e amor profundamente
Vamos trocar a parceria
se não é mais possível a cumplicidade,
alegrar-se a cada dia
matar a dor de uma saudade
Religar um sonho da juventude
e se apaixonar perdidamente,
Plantar arvores de afetos
e colher delas suas sementes
Não permita que o amor à segurança
lhe roube o amor à liberdade,
Humilhar-se em momentos tristes
envolver-se mais com a amizade
Morar em um país de cultura
não ocidental
Crer na liberdade de seus filhos
e fazer das ruas o seu quintal
Passar uma semana na natureza
ouvir o silêncio e avistar a Compostela,
pintar e apreciar na natureza
as mais formosas telas
Perdoar a quem nos ofendeu
ler o livro que não leu,
lutar pela liberdade de expressão
reconhecer os frutos que colheu
Suspeitar do médico
caminhar longitude,
sem ao menos se preocupar
com a vaidade da saúde
Viver, viver e viver
desafiar a lei da natureza, e belezas desfrutar,
colher flores em maravilhosos bosques
em águas de chuvas se molhar
Gritar para o mundo
EU TE AMO, VIDA MINHA
poesias recitadas, verdes ventos
por um mundo mais justo e sem sofrimento
Eu clamo pela infelicidade exposta no rosto dos pobres
miseráveis e pela força que possui o vento,
vamos aproveitar a vida
pois um dia, não haverá mais tempo

Paulo Lima
(Escritor e Poeta)

Comentários