Nudes da alma para Paulo Lima



ouvi falar de amor que supera, de amor que espera, de amor que confessa e que acima das incertezas se entrega.

ouvi falar de um amor que ultrapassa limites e derruba muralhas com explosões mais fortes que dinamites.

ouvi falar...

ouvi falar de um amor que perdoa, lindas canções entoa e nos mais profundos oceanos o seu doce tom ecoa.

ouvi falar...

ouvi falar de um amor agradecido, um amor não esquecido, um amor incorrigível, um amor que me faz sensível.

ouvi falar...

ouvi falar que este amor não pode ser escrito, por não poder ser entendido, disseram a mim que tal amor, nem mesmo pelos filósofos pode ser compreendido, nem pelos intérpretes traduzido


não ouvi falar...

Não, eu não ouvi falar do amor que registro, pois tal amor, só poderia ser escrito por alguém que o tenha vivido.

se tais palavras se perderão com o tempo eu não sei, se serão levadas pelo vento, talvez, todavia, apenas uma coisa direi:

palavras passam e ventos arrastam, mas o sentimento expressos nas entrelinhas deste poema, resistirá ao tempo e como rocha não será movido com o vento, pois não se tratam de palavras, se trata de alguém que em meio aos vendavais te abraça, acalenta a tua alma e te diz com toda a calma: eu sou, tu és meu, meu amor, eu te DEUS.

seu amor...

Comentários