Paulo Lima - Homem do Norte


Sou do nordeste, cabra da peste
Das terras dos índios payayá.
Sou das quadrilhas de São João
E das festas de arraiá.

Sou de um povo guerreiro
Sou das encostas da Diamantina,
De um povo estrangeiro
Sou de Jacobina...

Sou homem honrado
De cultura ancestral,
Sou das matas verdejantes
Das culturas tão distantes
Te um país ocidental...

Sou a cultura do dramaturgo Ariano,
Sou literatura do caro Jorge Amado,
A festa padroeira, e todas as cachoeiras
Desta terra de muito agrado...

Sou a riqueza de todo o Capibaribe
Sou Caprichoso, a calunga da meia noite,
Sou cordel a se cantar,
Sou de longe caro moço, sou da terra da penúria
Da farinha com Juá...

Bebo água na moringa e tomo banho de sopapo,
Para poder trabalhar,  
Sou home lá do norte da vida sou muito forte
E lá meus filhos vou criar...












Comentários