O respeito

Neste poema amador quero apenas falar de respeito,
E abordar diversas formas de amar.
Quando não é amor, é respeito.
Quando não tem respeito, também não tem amor.
A gente ama quando respeita independente de opinião, raça ou cor.
Nem precisa ser amor para respeitar, basta compreender.
Compreender que no mundo nem tudo é questão de escolha.
Respeitar a decisão, orientação... argumentação é essencial para cultivar amor,
Amar ao próximo como a si mesmo liberta o mundo de tudo:
Do ódio, da amargura, da tristeza, da dor...
O amor é chave, e o respeito o caminho.
Mesmo que tenha espinhos temos que descalços pisar.
E neste caminho haverá diversas pessoas dispostas a andar.
Não deixe que o ódio tome conta do seu ser,
Porque a vida é tão bela para não a viver.
Viva! Seja igual ou diferente.
Diferente, se possível!
Porque ser igual hoje, é não amar.
Ame o certo, o errado, o inadmissível,
E deixe Deus julgar aquilo que não nos convém.
Porque se me lembro perfeitamente
Deus, ainda não deu o seu poder a ninguém.
Ame mesmo, sem medo.
Alguém do mesmo sexo, da mesma cor ou colorido.
Só não deixe de amar e respeitar quem tem o seu respeito devido.
Então, hoje por meio de minha poesia, te entrego duas chaves:
Uma é do amor, a outra do respeito, e lembre-se, só Deus pode julgar.
Hoje a chave abre a porta para o respeito e o amor entrar.
Amanhã, as mesmas chaves abrem um paraíso para que um dia possamos morar.
Ame para respeitar, e Deus na sua infinita sabedoria também irá te amar.

Paulo Lima

Comentários