Paulo Lima - Entre meus olhos


Meus olhos de olhar-te, anda cansado. 
Minha alma de te beijar a tua, cansa!
Fecha-los, não é mais uma saída,
Já te vejo em minha mente.
Já não via há seculos alguém tão inesquecível,
Alguém que jamais eu pude ler.
E Nos mesmos rascunhos dos versos 
Poder livremente te escrever. 
Mas, de olhos que te ver, vista cansada, vasta de solidão.
De vistas que te alcança, és rica!
Quem sóis vós diante de tanta fartura... 

Paulo Lima

Comentários