Paulo Lima - Estrelas



Se olhar fixamente para elas, ficará fascinado. 
Deito sempre na cumeeira da minha casa, a procura de decifrar os enigmas estrelares. 
-"Não pode contar, cria verruga!". Escutei vovó falando. 
-"Tolice vó, é mito!". 
Eu disse para ela.
É como se fosse terapia observar as estrelas. 
Sabia onde encontrar D'Alva, Sirius,Rígel, Mu cephei... 
Tinha Gabriela, Iracema, Marias e outras duzias que eu mesmo nomeei. 
Minha fascinação é tanta que elas me mostram o caminho de volta para a realidade.
Coisa que por sinal, eu nunca me interessei. 
As trevas não é, de fato um perigo. Tem lá suas limitações, porém não deixa de ser bela.
Pois é no silêncio das trevas onde existe a melhor essência da paz. 
Não existe nada mais aconchegante do que descansar de um dia repleto de decepções, brigas politicas, mortes e crueldades.
Repara-las é de fato liberdade.
É como se cada estrela me colocasse para dormir, 
Dormir num sono profundo, onde permitia a minha alma vagar entre elas, dançar sobre o cruzeiro do sul e até mesmo ser uma estrela, a mais brilhante delas. 
E como bom observador notei que apareceram onze novas estrelas.
Dizem que quando algo morre, vira uma delas. 
As sete então:
 Que a primeira seja a tristeza, para que minha mãe nunca mais chore quando eu disser: "tô com fome, mãe". 
Que a segunda seja a guerra, para que possam dar conta que precisamos uns dos outros.
Que a terceira e a quarta sejam a raiva e ignorância, para que possam entender que a vida é curta para não sorrir para as coisas mais singelas.
Que a quinta seja a preocupação, para que ninguém mais se preocupe com o bem material. 
Que a sexta, seja a injustiça, para que ninguém mais pague pelos erros do próximo.  
Que a sétima seja a exclusão, para que o mundo não exclua os heróis que trazem nas costas a cultura, que vem sendo cruelmente maltratada. 
Que a oitava e nona sejam a tolice, para que ninguém seja tolo a ponto de fazer as escolhas erradas. 
Que a decima venha ser a segunda chance, para que ninguém se dê ao luxo de errar na primeira.
E que a decima primeira, seja simplesmente eu, para que cada momento e cada segundo possa valer a pena. 




Comentários