Paulo Lima - Sou Livre



Eu quero. Basta!
Eu quero por que me liberto,
Me liberto e, no entanto, bato asas em céu aberto.
E se bato asas é porque quero o mundo.
O mundo é pequeno para mim!
Mas, é meu.
Vôo sobre o céu que escurece
E descubro segredos seus.
Entre os reflexos das estrelas no mar,
Entre as asas do Sabiá,
Entre linhas de cordel,
Vôo, na mente ou no papel.
Os ventos leves ficam,
Vaga-lumes suas luzes "ligam",
E os bichos de quatro patas em pé dormem.
Eu quero porque estou vivo e não morto,
Não morro porque a morte não leva louco.
Das árvores, secam as folhas,
Dos sabões saem as bolhas
E as bolhas, bolhas são!
Eu quero, porque eu quero.
E quero porque é meu!
E tudo que é justo é seu.
No entanto, sol poente.
Laranja, porém quente.
E borboletas no estomago tive,
Quero porque sou eu.
E sendo eu, sou livre.


Paulo Lima



Comentários